Alterar tamanho da fonte:
Consultoria e Informações
Utilização pela primeira vez de escavações subterrâneas na execução de obras públicas
  • Data: 2015-09-28

Descrição

Na maioria das vezes a execução de obras viárias tem impactos no trânsito, deste modo, quando o empreiteiro planeia as obras cria meios para minimizar quaisquer impactos no trânsito e nos moradores durante a realização das mesmas. Por exemplo, as obras das duas passagens subterrâneas para peões do projecto do “Embelezamento da Rua da Encosta e Acesso pedonal entre ZAPE e Guia” a decorrer na Zona 3, uma vez que esse local da obra situa-se no circuito do Grande Prémio, para além de estar a ser executada por fases, está também a ser utilizada a “escavação subterrânea” para evitar quaisquer impactos no trânsito durante o tempo das escavações no pavimento. É a primeira vez que está a ser utilizada a “escavação subterrânea” na execução de obras públicas.

Isenção na escavação no pavimento para diminuir o impacto no circuito do Grande Prémio

Existem vantagens e desvantagens quando se utiliza a forma de “escavação subterrânea” e a “escavação de túneis a céu aberto” que essa escavação é muito utilizada em Macau. Em relação à “escavação de túneis a céu aberto”, apesar do prazo de execução das obras ser mais curto, a área de ocupação é maior, sendo ainda necessário bloquear o trânsito durante a execução das mesmas. O procedimento de “escavação subterrânea” é mais complicado e o prazo de execução da obra é mais longo, uma vez que não é necessário efectuar uma escavação vertical, assim, o impacto que tem no trânsito é diminuto. As duas passagens subterrâneas para peões da obra do “Embelezamento da Rua da Encosta e Acesso pedonal entre ZAPE e Guia” que atravessam o circuito do Grande Prémio, são a “passagem subterrânea para peões I” que interliga o Pavilhão Cheok Kun à Rampa do Padre Vasconcelos e a “passagem subterrânea para peões II” que interliga o Pavilhão Cheok Kun à Calçada da Vitória. Considerando que a execução da obra durará anos e uma vez que os cabos e canalizações subterrâneos instalados no circuito do Grande Prémio são complicados, assim, após uma avaliação da localização geográfica e das condições geológicas do local da obra, é adequada a utilização da “escavação subterrânea” na execução da mesma.

Os 4 procedimentos principais da execução da “escavação subterrânea” são a injecção prévia de calda de cimento, a instalação de enfilagens verticais antes da escavação, a instalação de escoramentos provisórios e escavação e a construção da estrutura do túnel. No início do corrente ano, o empreiteiro deu início às obras de injecção prévia de calda de cimento nas duas passagens subterrâneas para peões, e procedeu a uma perfuração provisória para a injecção de calda de cimento na área onde se irá proceder à escavação do túnel para evitar a infiltração de águas subterrâneas no local da obra e o assentamento da superfície devido à fuga de águas subterrâneas, podendo tudo isto consolidar o solo. Essa parte da obra ficou concluída em meados do corrente ano.

Consolidação preliminar para garantir a segurança durante a execução da obra

Antes de proceder à escavação do túnel é necessário efectuar uma consolidação para garantir a segurança durante a execução da obra. Na segunda fase da obra procede-se à instalação das enfilagens verticais, devendo os trabalhadores instalar as enfilagens verticais na cobertura do local onde irá decorrer a escavação e cada uma das enfilagens tem que ter estacas tubulares de 12 metros de comprimento preenchidos com caldas de cimento, transformando o escoramento numa forma de arco para evitar o perigo de terras soltas e o desmoronamento que eventualmente ocorra durante a escavação. A instalação das enfilagens verticais da primeira fase da “Passagem subterrânea para peões I” já está concluída e já deu início ao procedimento da execução da escavação.

A “escavação subterrânea” necessita de ser executada simultaneamente com as estacas provisórias, sendo este procedimento a parte mais importante de toda a obra. Por cada metro escavado é necessário instalar uma cambota em perfis e em seguida preencher em calda de cimento a parte que foi escavado. Nessa altura pode-se utilizar uma máquina de escavação pequena para escavar mais rápido e é necessário fiscalizar atempadamente a situação do solo do túnel e das águas subterrâneas. Por cada 8 metros de escavação concluídos, é necessário efectuar uma repetição do 2º e 3º passos do procedimento até que a escavação fique concluída. A obra de escavação da “Passagem subterrânea para peões II” terá início após o Grande Prémio, e utilizar-se-á a forma de “escavação subterrânea” no circuito do Grande Prémio. Num percurso aproximado de 30 metros, junto à Calçada da Vitória, utilizar-se-á a “escavação de túneis a céu aberto”, na qual se irá proceder a uma escavação vertical até se atingir um lugar fixo e em seguida à construção de uma passagem subterrânea para peões.

Prevê-se que a obra toda fique concluída no final do próximo ano

As obras de escavações relativas aos dois túneis irão ser executadas simultaneamente após o Grande Prémio. Prevê-se que as escavações fiquem concluídas em meados do próximo ano e em seguida iniciar-se-á a obra da estrutura dos túneis. A conclusão das obras relativas à construção dos dois túneis e dos elevadores significa que toda a obra do “Embelezamento da Rua da Encosta e Acesso pedonal entre ZAPE e Guia” está concluída e o sistema pedonal livre de barreiras arquitectónicas situado na zona envolvente da Zona Central até à ZAPE poderá entrar em funcionamento.

A fim de optimizar o ambiente do pedonal livre de barreiras arquitectónicas das zonas envolventes do ZAPE e da Zona Central, a DSSOPT implementou de forma faseada o “Embelezamento da Rua da Encosta e Acesso pedonal entre ZAPE e Guia”. As obras de construção estão a ter lugar em três zonas diferentes, tendo as do Pátio do Túnel situado na Zona 1 e as da Pérgola Cheok Kun situada na Zona 2 ficado concluídas e entrado em funcionamento. As principais obras de construção a decorrer na Zona 3 incluem os dois túneis e o elevador que farão a ligação ao trilho da Guia. Após a conclusão de toda a obra, os actuais sinais provisórios de trânsito serão cancelados e os moradores poderão deslocar-se a pé nas duas zonas de uma forma mais rápido e segura. O objectivo da obra é disponibilizar equipamentos pedonais livre de barreiras arquitectónicas a quem deles necessite e optimizar os equipamentos pedonais dessa zona.

  • Escavação em curso do túnel na Rua da Encosta
    Escavação em curso do túnel na Rua da Encosta
  • A utilização da “escavação subterrânea” na execução da obra diminui o impacto ao trânsito
    A utilização da “escavação subterrânea” na execução da obra diminui o impacto ao trânsito
Subscrever